Os primeiros anos de carreira, normalmente, tendem a ser mais agitados: estamos aprendendo coisas novas na faculdade e no trabalho, explorando diversas áreas e começando a entender como o mercado funciona. Muitas vezes, nesta fase, os limites pessoais ainda não são questionados. 

A partir de um certo ponto ou cargo passamos a nos sentir à vontade com o trabalho que exercemos e com a rotina dentro da empresa. Criamos alguns limites e nos acostumamos a trabalhar dentro deles. Muitas vezes fazemos isso sem nem perceber. Sabe o que é isso? A famosa zona de conforto.

E enquanto ela realmente é confortável, não existe (quase) nada de errado com ela. Mas talvez você não esteja tranquilo demais e, consequentemente, deixando de se atualizar? Ou você pode estar feliz agora, mas daqui a pouco se dar conta de que ficou estagnado na mesma posição por tempo demais e se sentir desesperado para se reinventar, mas não saber nem por onde começar… Por isso, antes que isso aconteça, se faça a pergunta:

“Quando foi a última vez que aprendi alguma coisa?”

O trabalho e o aprendizado contínuo andam juntos, por isso não é desculpa dizer que não tem tempo para se informar, estudar, desenvolver ou aprimorar habilidades. Se você se sente limitado, acha que está “preso” no mesmo trabalho há muito tempo, a única forma de transformar essa realidade é ao tomar novas atitudes.

Invista em uma pós-graduação, MBA, curso de especialização, atualização ou de idiomas. Comece a participar de eventos, feiras e congressos da sua área, pois além do aprendizado, esses locais oferecem excelentes oportunidades para fazer networking. Um curso no exterior durante as férias também pode ser uma boa pedida! E de quebra você ainda conhece um lugar diferente.

Você também pode se inscrever num programa de coaching profissional, cujo objetivo é tornar o indivíduo melhor amanhã do que ele foi hoje. O coaching trabalha a zona de conforto de cada pessoa, bem como as crenças limitantes que nos distanciam de onde queremos chegar.

E se engana quem pensa que ele serve apenas para os que estão passando por uma crise na carreira, pois ele beneficia todos aqueles que buscam por autoconhecimento, equilíbrio e aprimoramento pessoal e profissional.

Sabe essas barreiras que você coloca para você mesmo? Conte com uma ajudinha do coaching para derrubá-las!