Afinal, como amar o que faço? Já dizia Confúcio (filósofo chinês) “Escolhe um trabalho de que gostes, e não terá que trabalhar nem um dia da tua vida”. A pergunta que não quer calar é:  como podemos chegar ao ponto de declarar; “eu amo o que eu faço”. Como encontrar a felicidade em nossas vidas? Na maioria da vezes essa pergunta é indagada principalmente dentro do aspecto profissional. 

Em primeiro lugar temos que ter em mente o desafio de entender o que é felicidade para cada um. Trata-se de um estado de espírito, de um conceito abstrato e ao mesmo tempo de algo muito subjetivo.

Para iniciar esse provocação, gosto muito da expliçacão do mestre Mário Sérgio Cortella (filósofo brazuca’) onde ele discorre que felicidade para começar, “é uma ocorrência eventual e não um estado contínuo, ou seja se a felicidade é marcada pela perenidade, ela se torna impossível de ser encontrada, pois caso contrário nós não a perceberíamos, de tal maneira que só temos a noção da felicidade pela sua carência”.

O que o nosso filósofo quis dizer?

Quis dizer que, simplificando, felicidade nada mais é, do que situações de exceção e não de regra.

O que eu percebo sempre, é que as pessoas acham na sua grande maioria, que a felicidade deve ser vivenciada e exercitada diuturnamente. Daí o primeiro erro. Existe um total desalinhamento com essa questão, por isso, tamanha a dificuldade em encontrarmos a tão buscada felicidade.

Não estou dizendo que é uma tarefa fácil, mas é necessário um trabalho de autoavaliação e de interiorização para decifrar essa questão. Eu particularmente sofri muito em minha vida para me encontrar profissionalmente. Foram anos de frustração e de noites mal dormidas! À partir do momento que eu investi no meu autoconhecimento, eu notei a importância de se olhar para dentro e traçar meu caminho rumo a felicidade pessoal e profissional.

Mas, por que também pessoal? Por que hoje não tem como mais separar o lado A do lado B! Pessoal e profissional andam juntos e por ora assim será.

Mas e agora, como eu trabalho o autoconhecimento? Aliás o que é autoconhecimento?

Autoconhecimento em resumo, e simplificando, nada mais é, do que entender a sua essência, seu funcionamento, suas forças e aquilo que deve ser melhorado dentro de você.

Muitas situações podem ajudar no autoconhecimento. Vale destacar os assessments. (trata-se de uma avaliação precisa para identificação de perfil comportamental de pessoas. Um instrumento valioso que permite ao indivíduo um profundo autoconhecimento e reflexão sobre seu estilo de ser e de agir, analisando os reflexos de sua postura dentro e fora do ambiente profissional – existem diversas dela no mercado), Salienta-se também o trabalho de profissionais que lidam com o desenvolvimento humano na ajuda da busca do autoconhecimento, tais como o terapeuta, o coach ou um mentor. (passei por todos esses)!

Outra maneira de procurar entender o nosso funcionamento é através das experiências de vida pelas quais passamos! Na maioria das vezes esse processo é feito inconscientemente e através de muito custo e muita dor. No meu caso, foram anos e anos de tentativas e erros para me encontrar profissionalmente. Como isso acontece?! Através de uma postura inquieta, intuitiva, pró-ativa, em que se busca incessantemente a experimentação e a plena vivência dos desafios que a vida apresenta.

Vale ressaltar, que aprender o que não quer, é tão importante como aprender o que se quer!!!

Quando nós temos muito claro o nosso autoconhecimento, fica mais fácil em que contexto profissional melhor nos encaixamos. Raras são as pessoas que cedo sabem o que querem profissionalmente! A grande maioria passa por uma cruzada para encontrar o ponto de equilíbrio da felicidade pessoal e profissional. Por incrível que pareça, muitas delas morrem sem sentir esse gosto.

O autoconhecimento também envolve o encontro e a identificação com  os seus princípios, seus valores. Entre as várias denominações sobre o que são valores, destaco aquilo que para nós é inegociável! Os valores permeiam e ajuda a construir a nossa missão de vida, e por conseguinte, a nossa felicidade. Quando temos tudo isso bem resolvido, usamos como motivação a busca de nossas metas, objetivos e por fim nossos sonhos!

Rumo-da-carreira